Vamos comemorar nossas desigualdades

2

29 de julho de 2013 por deglutindopensamentos

 Como alguém consegue insistir nessa ideia egoísta de separatismo? Como alguém consegue dizer de peito aberto que o Sul sustenta o restante do país? Como alguém consegue se orgulhar disso e aí, com isso, defender a separação? “Chega de sustentar essa cambada.” Enquanto as cidades do Sul e Sudeste brigam pelas primeiras posições no ranking do Atlas de Desenvolvimento Humano, a primeira CAPITAL do Norte/Nordeste na lista é Palmas (TO), na posição de número 76, com IDHM de 0.788. A segunda CAPITAL a surgir no ranking é Recife (PE), com 0.772 de IDHM. A cidade do interior do Norte/Nordeste melhor rankeada é Gurupi (TO), em 383º.

Chegou um momento que cansei de procurar as cidades daquelas duas regiões pela parte de cima da tabela, resolvi procurar pela parte de baixo. Como era de se esperar, lá encontrei a grande maioria desses municípios. Para não ser injusto e dizer que não encontrei nenhuma do Sul/Sudeste, algumas cidades de Minas Gerais e Paraná aparecem por lá, “perdidas”. Estava procurando as catarinenses, paulistas, gaúchas ou até mesmo cariocas, mas desisti, vi que a tarefa seria muito árdua.

Bom, mas continuem batendo no peito, enchendo a boca para dizer que seu SUL querido é desenvolvido, que não precisamos mais dos nordestinos, afinal vivemos sem eles, temos nossas pomposas indústrias e, além do mais, aquele povo não passa de um bando de vadio que só pensa em Carnaval e não quer trabalhar. Para mim, não há nada para se orgulhar. Como vou ficar feliz sabendo que, se em Joinville a mortalidade infantil é de 9,3 até um ano de idade, há cidades em que, a cada mil, mais de 30 crianças morrem antes de completar um ano de idade. Não consigo me orgulhar com toda essa desigualdade, mas se você consegue, bom, aí temos um sério problema.

Confira aqui o ranking: http://www.atlasbrasil.org.br/2013/ranking

Anúncios

2 pensamentos sobre “Vamos comemorar nossas desigualdades

  1. Daniel disse:

    O problema é esta lógica coletivista, este pensamento marxista: porque os estados mais ricos têm a obrigação moral de financiar a solução para os problemas dos estados mais pobres? O caminho tem que ser incentivar a geração de riquezas em todos os estados da nação para que cada estado possa se auto-sustentar, mas aí não é interesse do Governo Federal que seus estados tenham esta autonomia, não é mesmo? O Governo Federal perderia poder e importância, e lógico que eles não querem isso. Como incentivar a geração de riquezas? Investindo em infra-estrutura, diminuindo consideravelmente a carga tributária e reduzindo o tamanho do Estado. Mas mais uma vez caímos no mesmo problema: o Governo Federal não quer perder poder, pelo contrário, cada dia o Estado cresce mais em importância na nossa economia. Aí temos esta aberração: estados que muito produzem e não têm retorno em investimentos do Governo Federal e estados que pouco produzem e proporcionalmente têm um retorno maior, mas não o suficiente para promover o desenvolvimento nestes estados. O maior problema nem é dizer que o Sul ou o Sudeste sustenta o Norte ou Nordeste, na verdade todas regiões sustentam a máquina estatal inchada e ineficiente do Governo Federal. Umas regiões mais que as outras…

Degluta conosco...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Capitão Barba Ruiva, a sua livraria virtual

Capitão Barba Ruiva a melhor opção em livros

Baú

O que tem pra hoje?

julho 2013
S T Q Q S S D
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Leitores

Nós que aqui estamos, por vós esperamos.

  • 115,088 pessoas já nos viram

Medalhas do blog

%d blogueiros gostam disto: