Certa noite, eu adormeci pai

1

10 de maio de 2013 por deglutindopensamentos

Eliton Felipe427273_423699264379090_1925993822_n

DSC08300Hoje, fez cinco anos que o Vinicius tomou os primeiros tapas, única vez também, que eu não o defendi. Era o médico dando aqueles tapinhas na bunda para ele pôr a boca no mundo. Tínhamos passado doze horas em trabalho de parto, depois de dois alarmes falsos e com nove meses completos. O guri não queria sair de jeito nenhum da barriga da mãe.

Sem nada para fazer brincamos de tudo naquela maternidade: mímica, corrida de cadeira de rodas… e nada! Conhecemos todas as enfermeiras do primeiro turno, todas as enfermeiras do segundo turno e, exatamente as 20h10 veio a tal dor insuportável que toda mulher sente na hora do parto, não deu nem tempo de tomar a anestesia. Corremos para a sala de parto e, 10 minutos depois, ele veio ao mundo. Que baita experiência!! Um bacurizinho todo roxinho com cara de joelho amassado, mas era o meu bacurizinho e era LINDO!!

Aquela foi a minha primeira noite como pai. O que veio depois? Aquele foi só o primeiro choro. As madrugadas seguintes seriam cheias daquele barulho de bebê: fome, cólica, fome de novo, sono, fome outra vez, cólica, sono, um mês inesquecível. E não parou por aí. Nunca pensei que pudesse ser tão difícil: trocar frauda, limpar bunda, passar pomada para não assar, acordar com leite espirrando no rosto, embalar para dormir, gastar todo o dinheiro com leite para criança. Tudo isso se apagava a cada sorriso, a cada gargalhada, cada vez que ele tocava o meu rosto com aquelas mãos gorduchas, depois de cada mordida que eu dava na barriga dele (É, eu o mordia. Mordia a barriga, os pés, a bunda).

Certo dia, o dia mais assustador da minha vida, percebi que ele estava em silêncio de mais e, como isso não era comum, fui da sala para o quarto e o encontrei roxo e apagado, com a boca toda suja de leite. Conseguem imaginar o desespero?! Catei o guri e o apertei até ele abrir o berreiro, a Patricia ficou me olhando com cara de susto e indignação. Mais calmo, com a cabeça no lugar, comecei a interpretar o que eu tinha visto. O Vini tinha acabado de comer e, de barriga cheia, tinha dormido, por isso a boca suja de leite. Mas ele estava roxo. Não, não estava. Tinha uma sacola azul sobre a cama e a luz do sol que entrava pela janela passava pelo plástico e refletia o tom azulado no rosto do pequeno. Ou seja, foi um baita susto sem sentido.

Dias depois, andando com o Vini no colo pela grama molhada do terreno, em uma suave inclinação, escorreguei e caí sentado. Até hoje, só de pensar, sinto dor no meu cóccix, mas não o soltei de jeito nenhum.

Ele cresceu, quebrou a minha caneca de café predileta, aprendeu a falar, a correr, a somar, a contar em inglês, a fazer rimas e piadas e hoje, com meia década de vida, ele apronta tudo o que se pode imaginar. Esses dias, depois de ouvir a mãe dizer que queria pular no pescoço de alguém, ele saiu com uma assim: “Meu deus mãe! Para pular no pescoço de alguém você tem de pular bem alto. Tipo assim, um canguru!”, outro dia ele saiu com: “Pai, o que é uma fábrica?”, claro que, como marxista, aproveitei para ensiná-lo um pouco sobre o sistema de classes e, hoje, ele saiu com essa: “Pai, quando eu tiver mais cinco anos eu vou ter dez e aí eu vou dar um chute no saco do capitalista!”, isso depois de eu explicar o que estava acontecendo na prefeitura e porque as professoras dele estavam lá se manifestando. Ele é o meu orgulho e sei que vai dar muito trabalho, mas vai valer a pena cada segundo!!

Anúncios

Um pensamento sobre “Certa noite, eu adormeci pai

  1. Suelen disse:

    Cara, que grandioso ser responsável por outro humano. Seu texto é lindo, leve e inspirador; faz perceber o fardo e a responsabilidade de ser pai, ao mesmo tempo que nos remete as desventuras e aventuras de o ser. Parabéns!

Degluta conosco...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Capitão Barba Ruiva, a sua livraria virtual

Capitão Barba Ruiva a melhor opção em livros

Baú

O que tem pra hoje?

maio 2013
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Leitores

Nós que aqui estamos, por vós esperamos.

  • 111,792 pessoas já nos viram

Medalhas do blog

%d blogueiros gostam disto: