Diretas Já, o dia em que o Brasil tentou escolher o presidente

6

16 de abril de 2013 por deglutindopensamentos

Eliton Felipe427273_423699264379090_1925993822_n

 Comício pelas Diretas Já no Vale do Anhangabaú, no Centro de São Paulo, 1 milhão 300 mil pessoas

Comício pelas Diretas Já no Vale do Anhangabaú, no Centro de São Paulo, 1 milhão 300 mil pessoas

Dando uma vasculhada na internet, em busca de algum tema para escrever no dia de hoje, me deparei com o comício das Diretas Já que ocorreu no Vale do Anhangabaú, centro da cidade de São Paulo, há exatos 29 anos. Aquela seria a maior manifestação de rua já registrada no Brasil, eram nada menos que 1 milhão e 300 mil pessoas (dados fornecidos pela Polícia Militar, o que indica pelo menos o dobro de militantes). A sociedade paulistana, principalmente a classe média, que, 20 anos antes, tinha apoiado o golpe, agora se mobilizava para derrubar o que ainda sobrava dele.

As Diretas, para quem não sabe, é como ficou conhecido o movimento que teve início em 1983, no estado de Pernambuco, e que logo se espalhou pelo país com uma série de comícios por todo o Brasil em busca da aprovação da emenda Dante de Oliveira que exigia a eleição direta para Presidente da República.

Quisera eu ter podido estar presente naquele momento histórico. A multidão se reuniu por volta das 17h30 na Praça da Sé e não parava de chegar gente. O mais incrível foi ver a cobertura da Rede Globo e a família Marinho que, depois de passar 20 anos servindo como palanque da ditadura, foi então, obrigada a se curvar perante a vontade do povo.

A luta para poder eleger um presidente era tamanha que Chico Buarque chegou a escrever uma música em homenagem a ela. A letra de Pelas Tabelas fala, justamente, sobre o tema “Quando vi todo mundo na rua de blusa amarela Eu achei que era ela puxando o cordão”, de maneira esplendida, como só ele sabe fazer, o compositor escreve de forma dúbia, dando a entender que a canção se trata de um jogo da seleção quando, na verdade, amarela era a cor das blusas usadas nas passeatas. a opinião de Chico fica ainda mais clara no trecho “Quando vi um bocado de gente descendo as favelas Eu achei que era o povo que vinha pedir A cabeça de um homem que olhava as favelas”,quando manda um recado direto ao presidente.

https://www.youtube.com/watch?v=dtBz95uvBN8

Infelizmente, mesmo com toda a pressão popular, a emenda não foi aprovada e, novamente, o congresso escolhia o chefe do legislativo. O eleito foi Tancredo Neves que, em uma jogada política como nós brasileiros nos acostumamos a ver, usou da sua participação no Movimento Democrático Brasileiro – MDB para conseguir o apoio dos opositores ao regime e, por outro lado, tinha como vice José Sarney, cobra criada dentro da Aliança Renovadora Nacional – ARENA e que garantiu votos da situação para a eleição do primeiro civil após 20 anos de sucessivos governantes militares.

As eleições diretas para escolher o Presidente da República só aconteceram em 1989, com a eleição do “caçador de marajás” Fernando Collor de Melo que, como todos já sabem, foi um desastre, mas aí é história para outro dia.

https://www.youtube.com/watch?v=ZTRt2VqEzME

Anúncios

6 pensamentos sobre “Diretas Já, o dia em que o Brasil tentou escolher o presidente

  1. Vera Lucia Godinho disse:

    E o Então Presidente Eleito Tancredo Neves Morreu PQ?

    Aquela encenação todo de mante-lo vivo quando já era um Moribundo?

  2. Carlo Pecora disse:

    Que texto horrível, meu caro.
    E Chico Buarque? Merda!

    • “Meu caro”? Desde quando somos íntimos? “Chico Buarque? Merda!” Aí não vale nem a pena debater!

      • Carlo Pecora disse:

        Tem razão, não somos íntimos. Contudo, muito pelo contrário, há sim que se debater. Seu texto parece ter saído da redação da Globo, da qual me parece que você não compreendeu as intenções nesse levante popular, como todo ruim livro de história trará:

        “A cobertura da campanha só apareceu no Jornal Nacional depois que a direção da rede percebeu que o regime militar estava ruindo e existia a possibilidade de um nome conciliador e conservador para assumir o país no novo regime democrático, no caso Tancredo Neves.” E quando a campanha apareceu, foi focada em artistas famosos, venerados pela classe média alta “intelectual” da época, como o foi com o Chicão.

      • Santa ignorância Batman!!! Em algum momento foi dito que a cobertura da Rede Globo foi feita de bom grado? Em algum momento o Tancredo foi defendido enquanto candidato? Você, de fato, precisa melhorar a sua interpretação de texto, ela está pior do que a dos alunos que ainda usam os ruins livros de história!

Degluta conosco...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Capitão Barba Ruiva, a sua livraria virtual

Capitão Barba Ruiva a melhor opção em livros

Baú

O que tem pra hoje?

abril 2013
S T Q Q S S D
« mar   maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Leitores

Nós que aqui estamos, por vós esperamos.

  • 114,561 pessoas já nos viram

Medalhas do blog

%d blogueiros gostam disto: