Vida rima com cida.

Deixe um comentário

7 de abril de 2013 por deglutindopensamentos

Mike Conradt

imagesVida rima com cida. Que em uma língua dessas aí, que ninguém mais fala, significa morte. Ou matar. Aquele lance de prefixo. Tipo inseticida, homicida, suicida. Irônico. A minha, por exemplo, é uma merda. Quer dizer, não que eu não goste de viver. Acho que é melhor que morrer. Passo muito tempo pensando na morte, aliás. Fico pensando se a gente vai pro céu, ou reencarna. Ou só desaparece. Que é o mais provável. Deve ser foda não existir. Ou não. Se você lembrar que nunca sofreu antes de nascer, até nasce algum otimismo. Mas até sofrer é melhor que não existir. Tomara que não seja assim. Se Deus existisse… quer dizer, não sei se existe, mas acho que não. Sei lá, não consigo acreditar. Se ele existir eu tô fudido. Se eu acreditasse e ele não existisse, pouco ia importar. Essa ideia é de algum filósofo, mas não sei o nome. Falar a verdade, vi no Facebook, em alguma página de humor. Mas o mais foda do cara deixar de existir quando morre não é a claustrofobia da inexistência. Tem a ver com a questão dos filhos da puta. Aqueles que dedicam sua vida à exploração de gente fudida, vivem uma vida farta e morrem. Morrem de velho. Patrão, político. Os outros morrem de doença. De fome, até.

Porra, eu penso no nascimento. Como é difícil pro cara nascer. Aprendi probabilidade, acho que no Ensino Médio. O cara aprende a calcular a chance de tal coisa acontecer diante de tais eventos seguidos, cada um com um número X de possibilidades. Aí fiquei curioso pra saber qual era a chance que eu tinha de nascer quando o universo surgiu. Claro que eu não descobri. Mas deve ser uma fração com o 1 em cima e um número que contorna a linha do Equador com fonte arial 12 embaixo. O cara nasce, e passa a vida se fodendo num emprego de merda, procura felicidade onde não tem. Tudo por culpa daquele cara que não vai pro Inferno quando morrer, por que o Inferno não existe. Isso se não existir mesmo, vai saber.

A vida é só uma, cara. E é curta pra cacete. Conviver com essa verdade pode ser deprimente. Mas pode ser uma motivação, por que o cara pensa “se não for agora, não vai mais”. Vida não é pra se gastar na frente do Facebook vendo foto de menina. Não é pra se gastar vendo as merdas que a gente vê na TV. Não é pra se gastar se escondendo. Escondido, o cara tem 100% de chance de não conseguir o que quer. Mas se dá a cara a tapa, o quadro muda. E não consegue, aprende como faz. Mas eu sou um puta dum hipócrita, por que até hoje não consegui levar a vida desse jeito. E quando o cara não faz isso, ele mata a sua vida. E aí não tem mais uma vida, tem uma cida. Ou melhor, vira um vidicida. Trocadilho idiota e sem graça esse meu, indigno de qualquer esboço de sorriso falso. Mas até que diz alguma coisa coerente.

É, se as coisas realmente forem do jeito que eu acho que é, é desse jeito que a coisa anda. Mas se não for assim, aí não sei. Também não dou bola.


Pô, essa mina é muito feia. Devia parar de postar foto no Facebook e ir estudar.

 

Anúncios

Degluta conosco...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Capitão Barba Ruiva, a sua livraria virtual

Capitão Barba Ruiva a melhor opção em livros

Baú

O que tem pra hoje?

abril 2013
S T Q Q S S D
« mar   maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Leitores

Nós que aqui estamos, por vós esperamos.

  • 114,565 pessoas já nos viram

Medalhas do blog

%d blogueiros gostam disto: