Campo de futebol não é arena de gladiador

Deixe um comentário

21 de fevereiro de 2013 por deglutindopensamentos

Alexandre Perger

69608af25c2b24196bf2f69789c246f5

Renata Fan

Na noite de quarta-feira (20), mais uma vez a arquibancada foi o palco e o futebol o pano de fundo para uma tragédia. Um sinalizador jogado por um torcedor do Corinthians acertou e matou um menino boliviano de 14 anos, em jogo válido pela Libertadores. O episódio entra para a triste lista de crimes cometidos em nome do futebol, pois todos os anos centenas de vidas pelo mundo são interrompidas porque algumas pessoas enxergam torcedores de outros clubes como inimigos. Como disse a apresentadora do Jogo Aberto na Rede Bandeirantes, Renata Fan, “essas pessoas deturparam o espírito do futebol e fazem dele um campo de guerra no qual o valor mais importante é o fanatismo”.

Há anos as autoridades, tanto do futebol quanto da justiça, tentam dar um fim a tudo isso, mas nada muda, continua acontecendo com pessoas diferentes e envolvendo cada vez mais estádios e torcidas. Nenhuma medida até hoje tomada, seja a proibição de torcidas organizadas ou punição a alguns torcedores, surtiu efeito. Diante disso, fica a pergunta: como solucionar esse problema tão complexo, que envolve a paixão do ser humano? Sinceramente, eu não sei. De momento, acredito que excluir o Corinthians da competição seja uma solução, pois, como disse Juca Kfouri, o clube acaba financiando esses grupos, então tem, sim, alguma parcela de culpa. Além disso, serviria de exemplo para que outros clubes comecem a adotar medidas mais eficazes.

Em Santa Catarina, não estamos muito distantes disso. Torcedores do Joinville já foram feridos e um foi morto em Florianópolis, depois de ser atingido por uma pedrada. Até agora nada foi feito. Em Itajaí também, um tiro foi disparado de dentro do estádio.

bira - torcida organizadaNão quero aqui julgar ninguém, mas acredito que as torcidas organizadas têm obrigação de sentar com clubes e prefeituras para encontrar uma solução para essa violência toda. Não tenho estatísticas nem contas exatas, mas acompanho futebol há um bom tempo e digo que grande parte dos casos violentos partiram de integrantes de organizadas. Até porque muitas incitam esse tipo de comportamento, seja nos cantos ou nas próprias atitudes, quando marcam brigas pela internet. Não acredito na extinção desses grupos como solução, mas defendo que eles parem de fingir que não é com eles e comecem a colocar a mão na consciência, até porque não são todos os torcedores. No entanto, é necessário um trabalho interno mais rigoroso para proibir que esse tipo de torcedor se infiltre e manche a imagem de centenas de pessoas. Também não acho que os culpados sejam apenas as torcidas organizadas.

Enfim, são sugestões, mas, seja como for, isso precisa acabar, a paz precisa voltar a reinar nos estádios, as famílias precisam reaver o direito de frequentarem as arquibancadas com segurança, pois o futebol e a paixão pelos clubes é muito maior que qualquer grupo, precisa estar acima de interesses. Esporte é competição, rivalidade, sim, é. Mas, além de tudo isso, é confraternização e alegria.

Anúncios

Degluta conosco...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Capitão Barba Ruiva, a sua livraria virtual

Capitão Barba Ruiva a melhor opção em livros

Baú

O que tem pra hoje?

fevereiro 2013
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Leitores

Nós que aqui estamos, por vós esperamos.

  • 111,792 pessoas já nos viram

Medalhas do blog

%d blogueiros gostam disto: